The Demopædia Encyclopedia on Population is under heavy modernization and maintenance. Outputs could look bizarre, sorry for the temporary inconvenience

Dicionário Demográfico Multilíngüe (Português - edição 1969)

20

De Demopædia
Revisão em 01h35min de 20 de outubro de 2009 por NBBot (Discussão | contribs) (Hulda Maria Gomes, edição 1969 - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística & Centro Brasileiro de Estudos Demográfico)
(dif) ← Revisão anterior | Revisão atual (dif) | Revisão seguinte → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa


Panneau travaux.png Advertência. Esta página ainda não tem sido objecto de uma verificação fina. Enquanto este bandeau persistir, é favor considerar-o como temporário.

É favor olhar a página de discussão relativa à esta página para eventuais detalhes.

Esta página ainda não foi actualizada e correspondida à primeira edição do Dicionário demográfico multilingue
e altera esta página, suprime esta advertência.
Regresso ao Página principal | Prefacio | Índice
Capítulo | Introdução | Conceitos gerais índice 1 | Elaboração das estatísticas demográficas índice 2 | Distribuição e composição da população índice 3 | Mortalidade e morbidade índice 4 | Nupcialidade índice 5 | Fecundidade índice 6 | Crescimento e reposição da população índice 7 | Migração índice 8 | Aspectos econômicos e sociais da demografia índice 9
Secção | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 20 | 21 | 22 | 23 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 40 | 41 | 42 | 43 | 50 | 51 | 52 | 60 | 61 | 62 | 63 | 70 | 71 | 72 | 80 | 81 | 90 | 91 | 92 | 93


201

Há que distinguir entre as estatísticas do estado da população1 e as estatísticas do movimento da população2. As primeiras apresentam os aspectos estatísticos em um determinado instante e as unidades estatísticas (110-1) utilizadas são, geralmente, indivíduos (110-2), famílias (110-3) etc. As segundas registram os processos contínuos das alterações que afetam a população e se referem, essencialmente, às ocorrências vitais3 (nascimentos, casamentos e óbitos) e às migrações (801-1); relacionam-se profundamente com a evolução da população4, ou desenvolvimento da população4, também denominada dinâmica da população4. Os recenseamentos (V. § 202) constituem as principais fontes de informações sobre o estado da população5. As estatísticas vitais (211-1) fornecem os elementos para o estudo do movimento da população6 ou movimento geral da população6 (V. § 701) e se referem, algumas vezes, apenas ao movimento natural7, ou seja, às modificações ocorridas no interior da população, não levando em consideração as trocas entre a população estudada e outras populações. Todavia, as estatísticas migratórias (804-1) fazem parte, logicamente, das estatísticas do movimento da população.

  • 6. O movimento natural da população e o movimento migratório integram o chamado movimento geral da população, tendo o adjetivo "geral" um sentido diferente daquele atribuído na expressão "movimento geral" em 150-2.
    Note-se que a palavra movimento se emprega como sinônimo de variação, quer de posição no espaço (V. movimento migratório, 801-1) quer no tempo.

202

Os recenseamentos de população1 ou censos de população1, também denominados censos demográficos1, têm por finalidade obter informações sobre o estado da população (201-5) em um determinado instante. O recenseamento simultâneo de todos os habitantes de um país recebe o nome de recenseamento geral2. As operações censitárias podem se limitar, porém, a uma categoria específica de habitantes ou fração do território: tem-se, então, um recenseamento parcial3. Em ambos os casos, entretanto, a palavra "recenseamento" significa o levantamento completo4 ou levantamento exaustivo4 da população, isto é, recolhem-se dados sobre cada um dos indivíduos que constituem a população estudada. Não se deve, pois, confundir os recenseamentos parciais com os levantamentos por amostragem5 (V. § 160). Os censos ou levantamentos são, em alguns casos, precedidos de censo experimental6, prova experimental6 ou comprovação prévia6 e levantamento pilôto6 ou pesquisa pilôto6 em que são testados os instrumentos de coleta e os métodos adotados.

1, recenseamento, s.m. — recensear, v.t. — censo, s.m. — censitário, adj. Período intercensitário é aquêle compreendido entre dois recenseamentos.

  • 4. completo, adj. — completabilidade, s.f. (neol.) exaustivo, adj. — exaustívidade, s.f. (neol.)
  • 5. A expressão censo por amostragem pode ser empregada para designar um levantamento por amostragem cuja amostra é muito grande.

203

Enumeração1 é qualquer operação destinada a fornecer um total da população e difere da simples contagem2, na qual é preparada em geral uma lista3, enquanto que um inquérito4, levantamento4 ou pesquisa4 consiste, via de regra, de uma operação com a finalidade de obter informações sobre um determinado assunto (por exemplo, força de trabalho) e com objetivos limitados. Denomina-se inquérito de campo5 ou pesquisa de campo5 aquele em que os informes são conseguidos através de entrevista pessoal6. Nos inquéritos postais7 ou levantamentos pelo correio7, remetem-se os questionários (206-3) por via postal, com a solicitação de serem devolvidos devidamente preenchidos. Nos recenseamentos, as informações podem ser obtidas por entrevista pessoal ou pelo método de auto-recenseamento8, no qual o questionário é preenchido pelo próprio informante (204-1).

  • 1. enumeração, s.f. — enumerar, v.t.
  • 2. contagem, s.f. — contar, v.t.
  • 3. lista, s.f. — listar, v.t.

204

Denominam-se informantes1 ou entrevistados1 os indivíduos que são objeto de um inquérito e recenseados1, no caso específico dos recenseamentos. Os encarregados da coleta de informações recebem a designação de entrevistadores2 ou visitadores2, no primeiro caso, e recenseadores2 ou agentes recenseadores2, no segundo. Trabalham, em geral, sob a orientação de supervisores3 ou inspetores3. Os recenseamentos gerais são, quase sempre, realizados pelos órgãos oficiais de estatística4 de cada país.

  • 4. No Brasil, a entidade responsável pelos recenseamentos é o Departamento de Censos do Instituto Brasileiro de Estatística.

205

Os recenseamentos são, geralmente, compulsórios1, ou seja, os entrevistados (204-1) têm obrigação legal de prestar as informações solicitadas; sob esse aspecto, diferem dos inquéritos facultativos2, nos quais o problema da ausência de resposta3 ou sem resposta3 pode ser de grande importância, como no caso dos inquéritos postais (203-7) em que é necessário, muitas vezes, reiterar4 o pedido de devolução do questionário ou efetuar nova remessa do mesmo ou, ainda, a visita ao não-respondente5. A abstenção3 ou falta de resposta3 decorre da recusa6 em colaborar no inquérito ou da ausência do informante, não encontrado7 pelo entrevistador (204-2) por ocasião da visita.

  • 6. recusa, s.f. — recusar, v.t.

206

Os instrumentos de coleta1, ou impressos1 para a coleta de informações, recebem várias designações. Os termos formulário2, boletim2 e lista2 são bastante usados, principalmente boletim censitário2. A maioria dos impressos tem a forma de questionário3, planejado, em geral, para o preenchimento4 pelo próprio informante. Em alguns casos, os funcionários encarregados da coleta obtêm declarações5 dos entrevistados ou informações6 que logram extrair7 de documentos para fins não especificamente estatísticos.

207

Os principais impressos utilizados nos recenseamentos são: o boletim individual1, reservado às informações referentes a uma só pessoa, o boletim de família2, destinado aos informes relativos a cada membro de uma família (110-3), a caderneta do recenseador3, usada para controlar o trabalho de coleta e resumir dados sobre os domicílios (120-1) e as pessoas recenseadas, e a lista de domicílio coletivo4 apropriada às populações de coletividades (310-7).


Regresso ao Página principal | Prefacio | Índice
Capítulo | Introdução | Conceitos gerais índice 1 | Elaboração das estatísticas demográficas índice 2 | Distribuição e composição da população índice 3 | Mortalidade e morbidade índice 4 | Nupcialidade índice 5 | Fecundidade índice 6 | Crescimento e reposição da população índice 7 | Migração índice 8 | Aspectos econômicos e sociais da demografia índice 9
Secção | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 20 | 21 | 22 | 23 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 40 | 41 | 42 | 43 | 50 | 51 | 52 | 60 | 61 | 62 | 63 | 70 | 71 | 72 | 80 | 81 | 90 | 91 | 92 | 93